Após um longo período de recessão, o qual já pode ser considerado o pior período econômico da história do Brasil, com uma recessão acumulada entre 2015 e 2016 de mais de 7%, já podemos considerar que há uma luz no final do túnel. A recuperação do turismo deve acontecer forte nos próximos meses.

Tantos períodos consecutivos de piora da economia e diante do governo ruim que possuímos é natural um certo ceticismo em relação à recuperação. Porém os dados de Setembro mostram que a recuperação está a caminho e talvez em ritmo mais forte que muitos esperam.

Um bom exemplo vem do setor automotivo, que tem grande representatividade no PIB (Produto Interno Bruto) do país. As vendas de automóveis em Setembro foram 24,5% maiores que do mesmo mês de 2016. É um crescimento altíssimo e que vem se acelerando nos últimos meses.

A pesquisa semanal Focus que o Banco Central faz com um elevado número de economistas e empresas do mercado financeiro, mostrou mais um aumento na projeção de crescimento da economia em 2017 e 2018. Em 2018, os economistas projetam crescimento da economia de 2,38%.

Alguns economistas mais otimistas projetam que terminaremos o último trimestre de 2017 com ritmo de crescimento mais próximo de 3,0%, o que seria um ótimo resultado!

Impacto do maior crescimento econômico no aluguel por temporada

Caso essas pesquisas se confirmem, podemos esperar um ótimo final de ano nas locações e um ainda melhor ano em 2018.  Prevemos dois impactos principais:

O setor de turismo e hospedagem são bastante alavancados na economia, visto que são gastos discricionários e somente são realizados em caso de folga no orçamento. Alguns estudos mostram que a variação do setor é em média de 3,0x o PIB do país.

Isto significa que se as projeções de 3.0% de crescimento do PIB se confirmarem, o setor de turismo no país poderá crescer até 9% em volume, o que representaria mais de três milhões de viagens turísticas de brasileiros em relação à 2018.

Além do aumento do volume é natural esperar que as diárias aumentem visto a grande depressão dos valores nos últimos anos.  Como exemplo, o valor dos hotéis na Zona Sul do Rio de Janeiro caíram mais de 40% desde de 2012. Os imóveis de temporada que antes custavam em média metade do valor dos hotéis chegaram a ficar somente 20% mais baratos em meados de 2017.

Durante os anos de 2009 e 2012 quando a economia passou por forte expansão, o valor das diárias dos hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo aumentou acima de 10% anuais. Então imaginemos cenário em que as diárias se recuperam em 7% e o volume em 9%, temos um aumento de faturamento no setor superior a 16%.

Maiores diárias + mais viajantes = altíssima rentabilidade

Assim, diante de um cenário claramente mais favorável que tivemos nos últimos anos, esperamos que 2018 seja um ano de alta ocupação e recuperação dos preços, o que deve proporcionar ótima rentabilidade aos nossos proprietários.

Não acredita que isso seja possível?  Então veja nosso resultado recente. A GoHouse em Setembro de 2017 fechou o mês com 70% mais locações que o mesmo período de 2016. Os números de Outubro também são animadores e mostram que teremos resultados semelhantes a Setembro. A recuperação do turismo está acontecendo. Acredite!

Quer acompanhar mais outros estudos e notícias sobre aluguel por temporada no Brasil e no Mundo? Acompanhe o blog da GoHouse e veja nossos posts. Clique aqui e saiba mais.