No último dia 12, Marilucia de Fátima Ferreira de Jesus; suspeita de faturar cerca de R$500 mil com um “golpe do aluguel”; foi presa em Biguaçu, Santa Catarina.

Segundo a Polícia Civil, Marilucia atuava como corretora de imóveis informal, e foi presa por arrecadar meio milhão de reais de 30 pessoas, que foram enganadas por ela, pagando por imóveis inexistentes ou indisponíveis.

Em vários casos, as vítimas chegavam até mesmo a visitas as casas que alugariam, o que transmitia maior credibilidade; porém, no dia em que as pessoas se hospedariam na residência, elas já estavam ocupadas por outras pessoas.

A fim de garantir a reserva dos imóveis, algumas vítimas inicialmente pagam um depósito parcial; e outras, já pagavam 100% do valor total antes mesmo de se hospedarem nos imóveis.

A suspeita entrava em contato com o proprietário do imóvel, com a proposta de sublocar seus espaços. Dessa maneira, ela tinha posse à chave do imóvel, às fotos e à toda sua estrutura.


Como evitar ser vítima do ‘Golpe do Aluguel’

Nesse novo golpe no aluguel por temporada, a melhor opção a se escolher para não se tornar outra vítima, é assegurar que as pessoas envolvidas nesses processos de aluguel, como o proprietário do imóvel e o corretor, estejam ‘habilitadas’ a exercerem essas funções, com documentos da propriedade; como contas de luz e água.

Leia mais sobre o caso no portal ‘Correio do Litoral’


Gostou dessa matéria? Veja muito mais notícias e estudos sobre o mercado imobiliário e o aluguel por temporada no blog da GoHouse clicando aqui.