Google no aluguel por temporada: Quem sabe aproveitar todas as opções do Google, certamente encontrará o que deseja; por mais complexo ou desconhecido que o assunto seja. Se os recursos certos forem usados, as chances de encontrar algo que seja interessante à sua pesquisa aumentam consideravelmente.

Nos últimos meses, o Google começou a trabalhar com vários fornecedores de software, a fim de proporcionar uma experiência mais simples de pesquisa e reserva para clientes que desejam reservar um imóvel de aluguel por temporada para a próxima a sua viagem.

O mercado de aluguel de temporada aguarda ansiosamente a investida do Google no setor, que tradicionalmente é dominado pelo top 5 de OTAs: Booking .com , ExpediaAirbnb , HomeAway e TripAdvisor.


O que vem com a expansão dessa ferramenta?

Agora, o Google integrou com êxito os aluguéis por temporada na função ‘Pesquisa de Hotéis’, com o inventário de aluguel aparecendo ao lado de hotéis no Google Maps e nos resultados de pesquisa.

Atualmente, os administradores de imóveis de temporada (dos quais existem cerca de 115.000 em todo o mundo) não podem acessar essa área diretamente pela Pesquisa do Google e pelo Google Maps; e sim, apenas trabalhando com um dos parceiros de software do Google.

Mas o que vem a seguir para o Google e o aluguel de temporada? Quais desenvolvimentos futuros podem impactar potencialmente as reservas diretas, a experiência do hóspede, a propriedade do cliente e a realidade atual?


Líder em pesquisas sobre acomodações

Recentemente, houveram discussões sobre a preocupação de o Google ser quase um monopólio para pesquisas de viagens, com os executivos do Google sendo solicitados a explicar sua posição recentemente por um Comitê Judiciário da Câmara dos EUA.

De acordo com um estudo da Expedia, citado pela MDG Advertising; 69% dos viajantes recorrem a um mecanismo de busca ao começar a pensar em uma viagem. Isso está acima de todas as outras fontes, incluindo família, amigos, agências de viagens on-line e sites de viagens. Difícil não pensar que o Google será líder aqui.

Por enquanto, o modo como funciona é que, quando um aluguel é exibido na opção de pesquisa e o hóspede clica no link preferido, o cliente sai do Google para que a reserva seja processada pela OTA ou diretamente pelo gerente da propriedade, dependendo em qual anúncio foi clicado.

Mas o que acontecerá com o processo de vendas se o hóspede puder reservar diretamente no Google? Porque isso está definitivamente a caminho, embora o OTA ainda seja o comerciante registrado.

Por que deixar o Google, quando os clientes podem fazer toda a sua jornada de  pesquisa, comparação e compra sem problemas, no próprio mecanismo de pesquisa? Essa opção certamente melhoraria a experiência do cliente (todas as informações que eles procuram estão em um único local) e, segundo o Google; essa opção também aumenta as taxas de conversão de reservas.


Book on Google

Com o modelo “Book on Google”, o Google; na verdade, se torna mais um intermediário para facilitar as reservas, em vez de ser apenas um “portão” para fornecer informações. Certamente, também não é um OTA, pois não se torna o comerciante registrado.

Porém, muitos problemas durante o processo de reserva seriam evitados, assim como possíveis vazamentos de clientes em direção a uma propriedade ou plataforma de reservas diferente.

É importante ressaltar, no entanto, que o pagamento ainda é feito via o administrador do imóvel ou a OTA; e portanto, o administrador ou a OTA também permanecem como o comerciante registrado. Os hóspedes de aluguel por temporada também confiam bastante em uma OTA bem estabelecida e respeitável; portanto, ver sua marca no Google é tranquilizador e fazer uma compra com eles é uma decisão natural.

Depois que a reserva for feita no Google, todos os detalhes do cliente serão repassados ​​ao fornecedor e, efetivamente, o Google o ‘esquecerá’. Venda processada e trabalho feito!

Os clientes, com a garantia de uma experiência de reserva ininterrupta, também graças ao conhecimento avançado do Google, permanecerão fiéis ao motor de buscas e provavelmente voltarão ao Google para atender a todas as suas necessidades de viagem.

A questão permanece em aberto, se o Google será bem-sucedido com esse novo experimento.

Fonte: PhocusWire


Gostou dessa matéria? Confira mais sobre aluguel por temporada no blog da GoHouse!