Compreendendo a média de duração das estadias de seus imóveis de temporada é uma etapa fundamental para as suas estratégias de precificação. O maior objetivo de qualquer estratégia de precificação de um imóvel de temporada é maximizar os lucros; e quando o assunto é precificação, a duração da estadia dos hóspedes tem um impacto direto na organização do se imóvel e sua capacidade.


O que é duração da estadia?

A duração da estadia se refere ao tempo em que o seu imóvel de aluguel por temporada é reservado por um hóspede.

Destinos urbanos e para lazer são particularmente distintos em relação as durações médias de estadia.

Foram selecionados: 5 destinos de lazer e 5 destinos urbanos, aleatoriamente, para ver como as durações de estadia se diferenciam entre eles.

O estudo realizado pela Transparent sugere que destinos urbanos normalmente consistem em estadias curtas. Os hóspedes tendem a passar mais tempo em destinos para lazer.


Fatores para se levar em conta

O impacto que possui a duração da estadia de um hóspede em seu imóvel de temporada depende do mercado. São necessárias preparações que devem ser feitas entre cada reserva, como a comunicação com o hóspede; as operações de check-in e a limpeza.

Agências de aluguel por temporada que operam tanto em lazer quanto para viagens a negócio frequentemente operam de maneiras bem diferentes e devem considerar certos fatores:

Comunicação com o hóspede

Uma duração de estadia menor, que frequentemente possibilita uma maior quantidade de reservas, clarifica que devem existir mais comunicações a se fazer com os hóspedes.

Em destinos de caráter recreativo, os hóspedes tendem a ter longas conversas antes de sua chegada ao local, já que eles ficarão hospedados por períodos mais longos.

Se seus hóspedes estão reservando por uma semana para uma viagem de família, eles provavelmente irão querer, por mensagem, confirmar as comodidades, e discutir algumas questões antes do check-in.

Por outro lado, os hóspedes a negócio tendem a ser mais autônomos e irão focar mais em instruções de check-in.

Operações de check-in

Uma estadia mais curta e uma rápida “virada” entre hóspedes frequentemente requerem uma maior atenção com as operações de check-in.

Existem, porém, certas etapas que você pode adotar para facilitar essas rápidas passagens de um hóspede para outro, por exemplo; fechaduras automáticas permitem uma maior autonomia aos hóspedes.

Os imóveis tendem a ser pequenos, como apartamentos nas cidades; e como o processo de check-in serão mais frequentes, eles deverão ser mais rápidos.

Estadias mais longas necessitam de um encontro inicial com os hóspedes para garantir uma boa recepção, a entrega das chaves e a apresentação do interior do imóvel.

Dessa forma; em destinos de lazer, onde a duração da estadia tende a ser mais longa, os check-ins podem consumir um tempo e esforço maior por conta do tipo da propriedade. Por exemplo: propriedades são normalmente maiores e possivelmente terão mais comodidades, como piscinas; e isso deve ser apresentado aos hóspedes.

Limpeza

Em destinos urbanos, onde a demanda de limpeza é maior por conta da grande quantidade de reservas, existem certas barreiras nas quais as agências devem superar, como a constante troca de roupas de cama e lençóis, por exemplo.

Por conta de duração de estadia média maior em destinos de lazer, a limpeza é menos frequente. De qualquer forma, as agências devem assegurar que a limpeza esteja bem-feita ao receber novos hóspedes.

A limpeza é uma das tarefas mais importantes em alugueis de temporada, porém, a logística da limpeza após cada reserva pode ser um pouco complicada.


Oportunidades para administradores de aluguel de temporada

Ambos, destinos de lazer ou de negócios, oferecem diferentes oportunidades relacionados aos seus tipos de estadia:

Destinos urbanos:

Viajantes a negócios comumente se hospedam em destinos urbanos, e mesmo que normalmente se hospedem em um curto período de tempo, pode ser uma boa oportunidade encontrar viajantes a negócio que se hospedem por um longo período também.

Outra vantagem de se receber viajantes a negócios é que eles normalmente visitam o mesmo destino frequentemente, e eles são mais suscetíveis a se hospedarem em seu imóvel novamente no futuro.

Se eles gostarem do tempo que passaram em sua propriedade, eles consequentemente tenderão a escolhê-la novamente, o que irá ocasionar em uma oportunidade de divulgar o seu canal direto de reservas, como o seu site próprio.

Além disso, a constante mudança de hóspedes ajuda a fornecer muitas avaliações para o seu imóvel nos portais de reservas, e claro; avaliações positivas trazem maior ocupação ao seu imóvel.

A competição costuma ser alta em destinos urbanos, portanto, os anfitriões devem assegurar que eles tenham bons reviews.

Destinos de lazer:

Quanto os hóspedes se hospedam por longos períodos, eles estarão mais suscetíveis a alugar também atividades-extra.

Cross-selling se trata de convencer sus hóspedes a comprar algo junto com sua estadia, como transporte, alimentação, aulas ou tours.

Fonte: Transparent


Gostou dessa matéria? Confira mais dicas sobre aluguel por temporada no blog da GoHouse!