Em 2017, o portal de aluguéis de casas e apartamentos por temporada Airbnb,  decidiu investir em uma nova função, muito requisitada por seus usuários: o pagamento em grupo. Essa funcionalidade permitia aos hóspedes, em caso de hospedagem com amigos ou familiares, dividir igualmente o valor total da reserva entre todos os hóspedes, com cobranças individuais nos cartões de crédito de cada um deles.

Durante uma pesquisa online com 2000 viajantes, criada pela própria empresa e compartilhada no anúncio oficial da funcionalidade nova, aproximadamente 80% das pessoas estiveram em viagens em grupo nos últimos 5 anos.

A pesquisa também concluiu que muitos locadores não estavam recebendo o pagamento devidamente. 43% perderam pelo menos $1000; enquanto 18% absorveram uma perda de pelo menos $10000. Por fim, 29% dos 2000 participantes da pesquisa disseram que acabaram por ter experiências com conflitos em pagamentos de viagens em grupo.

Viagens em grupo são inegavelmente dolorosos para os proprietários, principalmente em relação aos pagamentos.  A responsabilidade financeira imposta aos proprietários é um obstáculo que desencoraja as viagens em grupo, o que o Airbnb estava tentando solução.

Durante a fase de testes, os pagamentos em grupos foram usados por 80.000 pessoas em 175 países e 44 moedas.


O pagamento em grupo do Airbnb apresentava limitações para hóspedes.

Enquanto os benefícios de dividir pagamentos entre um grupo eram óbvios para os organizadores, as limitações na interface do Airbnb eram mais ainda. O Airbnb apenas permitiria dividir pagamentos que respeitassem os seguintes critérios:

  • A reserva deveria ser feita pelo menos 10 dias antes do início da estadia.
  • A estadia deveria ser menor do que 27 dias.
  • O tamanho total do grupo deveria ser menor do que 16 pessoas
  • Cada membro deveria ter uma própria do Airbnb para pagar;

No momento da reserva, a parte do organizador da reserva era processada, e o resto do grupo tinha até 3 dias para pagar suas partes. Caso nem todos os pagamentos fossem recebidos a tempo, a reserva era cancelada.

Muito organizadores achavam que o limite de 3 dias para o pagamento era muit curto. O organizador tinha que correr atrás dos pagamentos a fim de prevenir que a reserva fosse cancelada, por conta do sistema e regras do Airbnb.

Além disso, a obrigação de se criar uma conta para todos os integrantes parecia complicado demais.


Os anfitriões do Airbnb odiaram o pagamento em grupo

Talvez o maior indicativo das limitações dessa funcionalidade foram as respostas negativas dos hóspedes.

Houve um grande sentimento de confusão entre os proprietários, que prejudicou muito a vontade deles de aceitar pagamentos em grupo. Para alguns proprietários, isso soou como uma opção nova que simplesmente apareceu em suas reservas em qualquer aviso prévio.


Funcionalidade foi vendida ineficientemente

Durante a pesquisa mencionada anteriormente, o Airbnb perguntou aos viajantes como eles estavam compartilhando suas viagens com grupos de família ou amigos anteriormente.

Para se tornar uma solução amplamente adotada e aceita, o Airbnb não poderia descuidar de seu marketing.

Além do anúncio inicial, houve um pequeno esforço de marketing a fim de promover a ferramenta tanto para hóspedes como  proprietários.


Gostou dessa matéria? Confira muito mais sobre turismo e aluguel por temporada no blog da GoHouse!