Administradores profissionais agora são bem-vindos!

Em 2013, quando ainda começávamos a GoHouse, o Airbnb fez uma festa de final do ano em um barco no Rio de Janeiro e chamou os proprietários que anunciavam no site na época para participar. A festa contou com a participação dos fundadores Brian Chesky, Joe Gebbia e Nathan Blecharczyk.

Ficava claro na comunicação do site e principalmente na utilização da plataforma que o foco eram pequenos anunciantes, os chamados anfitriões, que possuíam um ou dois imóveis.

No evento perguntei ao Brian qual era a visão do Airbnb sobre os administradores. Sua resposta na época foi clara e desanimadora. Não lembro as palavras, mas ele disse algo como “não são nosso foco, mas não fecharemos as portas”.

Desde então muita coisa evoluiu no mercado de aluguel por temporada o que pode ter feito o Airbnb reconsiderar sua posição. Muitos anúncios recentes da empresa vão em direção a incentivar a parceria com administradores de temporada como a GoHouse.

Sinais importantes da mudança de estratégia do Airbnb

Abaixo listo cronologicamente algumas mudanças relevantes que vão à direção mencionada.

  1. Setembro de 2016 – Airbnb anuncia suas primeiras integrações som softwares de aluguel por temporada como Kigo, LiveRez e BookingPal. Estes software são utilizados por administradores de temporada e facilitam a gestão de grande quantidade de imóveis.
  2. Dezembro de 2016 – outras 10 empresas de software anunciam integração com o Airbnb para anúncios e gestão de aluguel por temporada.
  3. Março de 2017 – Airbnb lança página com o objetivo de atrair mais empresas de software e anunciantes profissionais. Veja a página clicando aqui.
  4. Setembro de 2017 – á área de proprietários do website é atualizada com o objetivo de facilitar o trabalho de grandes administradores de imóveis na atualização de informações e gestão de reservas. Veja abaixo.administradores profissionais
  5. Outubro de 2017 – pela primeira vez um dos fundadores do Airbnb participou da maior conferência dos gestores profissionais dos EUA, a VRMA Conference. No evento, ele anunciou o lançamento de diversas ferramentas com o objetivo de melhorar a penetração do portal no seguimento. Leia um resumo aqui.

Opinião: Racional por trás da estratégia

Existem diversas questões que devem ter levado o Airbnb reconsiderar seu posicionamento. Veja abaixo as questões que entendo ser mais relevante:

Proprietário de imóveis de temporada moram longe dos imóveis.

Nos EUA cerca de 85% dos imóveis de temporada tem donos que moram à distância mais de 30 km do imóvel. A distância inviabiliza a gestão do próprio imóvel abrindo espaço para grandes imobiliárias de temporada. Por este motivo é fácil verificar que no site do Airbnb há muito mais anúncios em grandes cidades que no litoral aonde geralmente os administradores profissionais são relevantes.

Administradores profissionais alugam até 7x mais que de anfitriões.

Não tenho dados oficiais, mas informações passadas por canais que trabalhamos e pelo nosso sistema mostram que imóveis administrados por profissionais como a GoHouse alugam até 7x mais que imóveis administrados pelos próprios proprietários. Isto pois geralmente os as fotos são melhores, o preço mais adequado e as políticas mais alinhadas às novas demandas dos locatários.

A competição dos websites aumentou e muito.

Outro fator que deve ter influenciado é o aumento significativo da competição entre os websites de aluguel por temporada, principalmente depois da entrada das grandes agências online como Booking.com e Expedia.

Devido ao setor de aluguel por temporada ter crescido muito todos os grandes sites de turismo foram obrigados a estudar e participar do setor.  Diante deste fator, o Airbnb não poderia mais deixar de lado os administradores que em países como EUA e Inglaterra representam mais de 60% da oferta dos imóveis de temporada.

A competição deve aumentar bastante também no Brasil. A Decolar.com que é a maior agência online no Brasil lançou uma área de aluguel por temporada no site e nomeou um presidente somente para a unidade. O objetivo é desenvolver a integração com sistemas de gestão de temporada para aumentar significativamente a oferta de imóveis.

Conclusão

O mercado de aluguel por temporada está crescendo muito e é natural que competição aumente e os serviços se profissionalizem. Os locatários terão cada vez mais opções de hospedagem e poderão reservar nos mais diferentes canais, assim como já acontece com a hotelaria.

Os proprietários que alugam seus próprios imóveis deverão acompanhar essa evolução e incorporar em seu dia a dia as mais avançadas ferramentas disponíveis para gestão de canais, definição da precificação e gestão operacional dos aluguéis. Caso contrário terão desempenho significativamente inferior aos administradores profissionais.

Veja mais posts em nosso blog como:

O AlugueTemporada vai mudar

GoHouse cresce 70% em Outubro de 2017